Inserir a tecnologia e ciência de dados nas lojas é um eficiente mecanismo para entender o comportamento do consumidor e garantir que o maior número de visitas seja transformado em conversão. E nesse momento de saída da quarentena tal mensuração pode ser proporcionada pelo Shopping Center.

Muitos lojistas retomarão suas atividades com caixa baixo e com aversão a investimentos. A loja volta do mesmo jeito a não ser que a indústria identifique uma oportunidade de investir em ações que possam potencializar vendas nesse canal

Pequenas mudanças na rota dentro da loja podem aumentar a audiência de promoções e evitar gargalos, mas confiar apenas nas informações coletadas junto aos vendedores pode oferecer uma visão míope e limitada.
Ao sinal de que não funcionam, as estratégias precisam ser atualizadas e renovadas. Colocar produtos que estão na zona mais quente próximos de produtos que não estão, pode ajudar a obter maior saída de itens menos vendidos. É possível repaginar todo o layout da loja, a partir de um estudo profundo do mapa de calor.
Promover essa mudança antes de sua loja reabrir pode ser o gatilho na hora da retomada das vendas.

Com a reabertura iminente em muitos Estados, é preciso desenvolver um bom programa de identificação, captação de dados e contato, pois são os clientes satisfeitos que ajudam a divulgar o seu estabelecimento no seu meio social.